Variedades

Romantismo – Depois do Dia dos Namorados

Por Ruiz


Olá meninas, como vão?

Semana passada infelizmente não consegui escrever um post especial sobre o Dia dos Namorados por estar super atarefado com o trabalho, então hoje eu quero falar sobre algumas mudanças que tenho percebido nos relacionamentos de hoje.

Eu ando muito observador nos últimos tempos. E nesse dia dos namorados, foi bem interessante observar como o mundo está ficando diferente, ou pelo menos, diferente daquele que eu estou habituado.

Fui ao shopping. Sim, programinha básico. E fiquei observando mulheres chegando de carro com seus respectivos no banco do passageiro, casais dividindo a conta no restaurante, pouca gente indo ao cinema e os presentes mais procurados nas lojas eram as ‘lembrancinhas’ – tanto pelos homens, quanto pelas mulheres.

Veja também:  Casamento Real (Parte I)

Acho que a vida anda um pouco corrida demais, não? E a gente não tem quase tempo para investir nos relacionamentos, fazendo com que eles se tornem cada vez mais superficiais, passageiros.

Será que eu estou enganado? Ou será que eu estou só passando por uma fase incrédula? Pode ser…

Acho que nem mesmo na TV eu observei muitos comerciais falando sobre presentes ou eventos especiais para o dia. E não vi isso nas lojas também. É, minhas amigas… parece que o romantismo está acabando! Em tempos em que as pessoas procuram “ficar” umas com as outras, curtir entre amigos e não se preocupar muito com o destino de uma relação, me parece um pouco preocupante.

Assisti ao filme “Sex and the city 2” (muito bom pra quem gosta da série. Eu gostei!) e vi ali grandes dilemas dos casais modernos. Pessoas se dizendo infelizes por terem relacionamentos estáveis, mães que dizem que os filhos são um tormento e um casamento gay (demais a cena com a Liza Minelli!). Modernidade… Será que é pra essse lado que a nossa sociedade vai caminhar?

Veja também:  Dica de restaurante: Cucina Si Italianíssimo

O que vocês acham? É o final do romantismo?

Beijos,
Ruiz

Paulista, 42 anos, formada em Tecnologia, otimista. Adoro falar sobre moda, beleza e, mais recentemente, sobre maternidade. Aqui escrevo sobre tudo que gosto, espero que gostem também!

0 comentários

  • Raquel

    Eu concordo com o Ruiz e com a Shirley. Acho que é resultado da vida moderna. Também não podemos agir como a 20 ou 30 anos. Cada coisa e cada atitude em sua época correta. Temos que nos adaptar para aproveitar da melhor forma e o mais importante: ser feliz…

  • Ana

    Olá Ruiz!

    Eu não acho que é o fim do romantismo. Também não acho que deva existir uma data para isso, como o dia dos Namorados. Acho interessante quando a pessoa lembra da outra espontaneamente, por simplesmente gostar de estar com ela. Quando faz surpresas, por exemplo!
    Bom, fica a dica de um filme que assisti este final de semana e que lhe falei pessoalmente: Segunda Chance para o Amor (Purple Violets).

    Abs., Ana

  • Shirley Mello

    Oi Ruiz,

    Realmente os tempos mudaram, mas acho q as mulheres também, não só os homens.
    A correria do dia-a-dia, principalmente nas grandes cidades, tem feito isso com as pessoas.
    Não dá para culpar os homens porque às vezes, nós mulheres, preferimos que eles não façam muita coisa, pra não termos a obrigação de fazer também no meio de tanta correria. E a desculpa sempre é: não tem problema, outro dia comemoramos, mais pra frente compro seu presente, …, mas como o “grande dia” já passou mesmo, cai no esquecimento e vai perdendo a importância.
    E a culpa nesse caso é do casal, porque se um cobrasse que o parceiro lembrasse da data de aniversário, do dia dos namorados, da data de aniversário de namoro, …, seria diferente. Mas se um abre mão…rs, já viu.

    Amei o post Ruiz, parabéns!!!

    Bjs…

  • Luxo de Pink

    Eu concordo com vc, Ruiz!
    So se esforçandooo pra manter o romantismo na relação…já nao existem mais homens como antigamente! Aqueles que abrem a porta do carro, que mandam flores, que pagam a conta…Mulher gosta dessas atitudes, apesar de termos agora nossa autonomia!

    Bjinhosss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *