Cosméticos

Substituir Refeições por Shakes: é um bom negócio?

Há alguns anos homens e mulheres vem lutando contra a balança na busca do corpo perfeito, nem que isso custe a própria saúde. Reeducação alimentar parece algo distante quando encontramos nas prateleiras dos supermercados infinitas opções de produtos industrializados em pó, em caixinhas, congelados, prometendo saúde e praticidade na vida do consumidor.

A indústria cada vez mais criativa – e cada vez menos preocupada com a sua saúde e cada vez mais  interessada no seu dinheiro –  vem deixando de usar alimentos de verdade em sua composição, e criando alimentos de laboratório, adicionados de vitamina sintética, que são os famosos “produtos alimentícios”.

Entre as opções práticas que sugerem uma falsa impressão de saudável, estão os famosos shakes emagrecedores. Muitas pessoas estão me questionando se vale a pena substituir pelo menos uma simples refeição do seu dia por uma bebida de composição duvidosa. E a minha resposta é NÃO!

Mas, vamos às justificativas para que cada um chegue a sua própria conclusão:

1) “Preciso eliminar um quilinhos e vou começara tomar um shake na hora do meu almoço.”
Quem quer eliminar peso, acredito que não pretende reencontrá-los, certo? Então o correto é fazer uma reeducação alimentar para que não ocorra o efeito sanfona. Quem perde peso rápido de forma inadequada, recupera esse peso tempos depois. Outro ponto importante, é que na reeducação alimentar, caminhos não devem ser cortados. Se você está procurando se reeducar, tomar shake é uma característica de quem não quer compromisso com a dieta. A mastigação faz parte do processo de emagrecimento, e isto é comprovado. Ao mastigar bem a comida, o estômago sinaliza para o cérebro nosso ponto correto de saciedade.

2) “O shake contém proteínas, vitaminas e minerais e fibras.”
Avaliei a tabela de composição e a lista de ingredientes de algumas marcas.

rotulo-shake-emagrecedor

Vitaminas e minerais:
Alguns shakes contém vitaminas e minerais sim. Porém a forma em que são apresentados, não são compatíveis com nosso metabolismo, sendo eliminados e não aproveitados pelas nossas células. Os minerais quando estão em formato de suplemento (pois nos alimentos estão em sua forma biodisponível perfeita para o organismo) devem estar ligados a aminoácidos para promover sua absorção (chamados de minerais quelados).

Veja também:  Bepantol para enfrentar o outono

Proteína:
Você sabe qual a proteína presente no shake? As proteínas encontradas são a proteína do soro do leite e a de soja. As duas proteínas com maior potencial inflamatório entre as demais opções. Soja e leite são alimentos de difícil digestão podendo levar a diversos graus de inflamação e intolerância alimentar. Nem todas as pessoas estão preparadas para ingerir esse tipo de proteína. Ao consumir proteínas inflamatórias, você desacelera seu metabolismo e ocasiona sintomas indesejados. Além disso a quantidade de proteínas é inferior a recomendação por refeição.

Carboidrato:
Os tipos de carboidratos existentes em alguns shakes são a frutose a maltodextrina. Carboidratos de alto índice glicêmico que se transformam rapidamente em açúcar, elevando a glicemia e estimulando a liberação de insulina. A insulina quando estimulada por alimentos de alto índice glicêmico favorece o acúmulo de gordura , principalmente a abodminal e ocasionando sobrecarga do fígado.

Fibras:
As fibras encontradas são pectina, goma guar, que não oferecem risco e foram adicionadas para gerar saciedade pois a restrição calórica da bebida (200Kcal) não permite que você se sinta satisfeito por muito tempo.

Adoçante, Corantes e estabilizantes:
A lista de aditivos químicos para manter o shake agradável ao paladar também é extensa e preocupante. Adoçantes artificiais e tóxicos para a saúde são acrescidos para adoçar as bebidas e reduzir o valor calórico. Além disso já é de conhecimento que adoçantes podem atrapalhar a perda de peso.
Outro ponto preocupante é a capacidade dos fabricantes em alterar a composição de um produto que não precisaria ser alterado. Como exemplo o chá. O chá verde tem seus benefícios comprovados mas assim como todos os outros alimentos saudáveis, tem indicação correta para consumo. Quantidade, qualidade como e para QUEM indicar devem ser respeitados. Isto mesmo, não são todas as pessoas que podem tomar chá verde. Por isso, ao invés de ajudar, você pode ATRAPALHAR seu metabolismo.

Chás emagrecedores

A exemplo deste chá, os principais ingredientes são a frutose e a maltodextrina. Primeiro para deixar o chá doce (e já é sabido que os chás não devem ser adoçados para trazer benefício) e segundo, estes carboidratos são aqueles de alto índice glicêmico, já citados anteriormente. Então reflitam: como tomar um chá cheio de AÇÚCAR e ao mesmo tempo tentar queimar calorias com o chá termogênico. Se houver queima de gorduras, pode ter certeza que estará repondo na mesma proporção (e torça para estar queimando gordura).

Veja também:  O Boticário Nativa SPA + gotas purificadas da quinoa = hidratação profunda

cha-original

A verdade é que emagrecer vai muito além de contar calorias. Seu organismo não sabe contar calorias. Ele conta com nutrientes – vitaminas, sais minerais, proteínas, carboidratos, gorduras e fibras de verdade. Ao receber produtos sintéticos , seu corpo se intoxica, armazenando essas toxinas nas células de gordura. E durante um processo de emagrecimento mal feito, essas toxinas ao invés de serem eliminadas, são translocadas para outros órgãos, ocasionando diversos efeitos colaterais. O mais comum deles é a irritabilidade, enxaqueca, cansaço e sobrecarga hepática.

Seja verdadeiro com seu organismo e ele responderá da melhor forma. Enganar a bioquímica do corpo humano é a melhor forma para adoecer.

Pense nisso!

heloisa_scattini_nutricionista-avatar

Paulista, 42 anos, formada em Tecnologia, otimista. Adoro falar sobre moda, beleza e, mais recentemente, sobre maternidade. Aqui escrevo sobre tudo que gosto, espero que gostem também!

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *