Variedades

Gente estressada, como lidar?

Por Ruiz

Essa semana me pediram dicas para lidar com gente estressada. Bem, acho que eu tenho muita prática em lidar com isso!

O estresse é um problema moderno. Não sei se as pessoas tinham problemas cardíacos, enxaquecas ou depressão cinquenta anos atrás. Será que é coisa da vida moderna, ou então algo que é característica da pessoa?

Depende. Não temos como saber como é a vida de alguém. Não temos como julgar o porque de uma pessoa ser ‘estressada’. Entretanto, a gente pode (e deve!) aprender a conviver com gente assim.

Dizem que eu sou bastante calmo… Nada! Eu sou extremamente nervoso, estressado, etc. Mas jamais eu descarrego meus problemas nas pessoas. Mas estou cansado de ver pessoas que despejam nos outros suas próprias frustrações, etc.

Sei que nem todas as pessoas têm sangue de barata suficiente para suportar gente assim. Realmente, não é fácil! Mas tudo que uma pessoa fora de si quer é irritar ao próximo, criar o confronto ou então simplesmente demonstrar que é superior. E a pessoa espera, no fundo, que as pessoas o enfrentem.

E enfrentar é a pior ação! Criar uma situação de confronto não é a melhor escolha, já que a outra pessoa está descontrolada. Respire, duas vezes se for necessário, e sugira conversar com a pessoa em outra ocasião. Se a pessoa insistir, talvez mostrar que ela está fora de si e que o melhor a fazer é concordar (ainda que esteja errado). Não devemos assumir que a pessoa está certa, claro. Mas devemos evitar o confronto a qualquer custo.

Mas jamais devemos pedir calma ou tentar apaziguar a situação. Lembre-se que o stress é algo que tira a razão das pessoas. Quem não se lembra de ver na TV pessoas se socando por causa de batidinhas de trânsito, gente discutindo em supermercados ou em filas. O stress é algo inevitável na vida de hoje!

Certa vez ouvi a história de um homem que estava em um táxi, com muita pressa, e pediu para o motorista chegar rápido ao aeroporto para não perder um vôo. Ao entrar em uma rua para cortar caminho, havia um caminhão em fila dupla descarregando coisas em uma loja, bloqueando o tráfego. O taxista começou a buzinar loucamente e xingar o motorista do caminhão, enquanto o passageiro tranquilizava o taxista dizendo: “Deixa isso pra lá. Não sabemos como é a vida dessa pessoa. Deve ter acordado cedo, odiar o trabalho, ganhar pouco… Tudo que ele espera é alguém irritá-lo para poder descarregar o lixo que pode ser a vida dele. Você não merece isso. Espere, desvie o caminho e eu não me importarei em pegar o próximo vôo.”

Veja também:  Lethicia Bronstein e o Universo das Noivas

Espero ter ajudado a nossa amiga Kátia que pediu essa dica!
Se quiserem enviar sua sugestão, vou adorar receber. Meu e-mail: [email protected] ou pelo Twitter @ruiz_tb

Beijos,
Ruiz

Paulista, 42 anos, formada em Tecnologia, otimista. Adoro falar sobre moda, beleza e, mais recentemente, sobre maternidade. Aqui escrevo sobre tudo que gosto, espero que gostem também!

4 Comentários

  • Janaína Macedo

    Olá, Ruiz!
    Muito interessante esse post que é a realidade dos nossos dias!
    Você tem toda razão em dizer que o melhor caminho é não enfrentar o estressado.
    Eu mesma já fui mais estourada em situações como essa, mas realmente vale a pena contar até três!
    Esse homem da história é um exemplo a ser seguido para vivermos mais e melhor!
    Vale lembrar que a beleza só é completa se estamos em paz, concorda?! ( :
    Beijos!

    • Ruiz

      Oi Janaína,

      As pessoas pensam que eu sou muito calmo… Mas não sou não! Volte e meia, pra não estourar acabo saindo do escritório, dou uma volta pela rua… Só acho que a gente não pode descontar nas pessoas o que a gente sente! Eu me recordo que as poucas vezes que eu me deixei levar pelo stress, acabei me arrependendo depois.

      Sempre que eu me estresso, acabo lembrando da história do taxista. Pra mim, funciona!

      Beijo,

      Ruiz

    • Ruiz

      Olá Jani,

      Lidar com gente estressada é complicado, não? Mas cada vez mais o mundo está cheio delas!
      Obrigado pelo carinho!

      Beijo,

      Ruiz

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *